domingo, 29 de abril de 2012

Quanto é razoável que demore a Missa? (1)


No um post de anteontem O horário de Missas que é um sonho de consumo, mencionei uma paróquia com Missas de meia em meia hora nos dias de semana. Um leitor indagou nos comentários "é correto, liturgicamente falando, haver missa que dure apenas meia hora? Não é um tempo curto demais?"

Abrindo parênteses: qualquer blogueiro acha fantástico que comentem os posts. Fico com certa inveja quando entro em blogs repletos de comentários e no meu só um punhadinho. Fica aqui lançada a campanha faça um blogueiro feliz: comentem os posts à vontade! 

Volto ao tema. Minha tia-avó de mais de 90 anos até pouco tempo atrás assistia Missa todo dia! Imagino que ela acharia ótimo uma Missa diária de uma hora (ou até mais). 

Se um cidadão entra todo dia um minuto numa igreja para rezar quando está a caminho do trabalho, já está fazendo uma coisa muito boa. Se ele se propõe a fazer mais, assistindo Missa alguns dias durante a semana, de manhãzinha ou na hora do almoço, uma celebração de uma hora provavelmente seria inviável. 

Já assisti várias Missas dominicais, celebradas normalmente, de 40 minutos. As Missas de dia de semana já são mais curtas e, se não têm sermão ou cânticos (o que é permitido e normal), podem durar uns 20 ou 25 minutos. Se uma paróquia oferece cerimônias mais breves para atender quem tem menos tempo disponível, acho ótimo. 

Minha impressão, de modo geral, é que as cerimônias tendem a ser arrastadas e desnecessariamente longas. Quem vai à Missa no domingo às 7 ou 8h da noite, por exemplo, já está cansado, e talvez fazendo um sacrifício para cumprir o preceito. Uma cerimônia de 1 hora e 15 minutos seria um exagero. 

Esse assunto está nos levando longe. Continuarei em outro post!

14 comentários:

  1. Caro fidelis,

    Permita-me discordar consigo quando afirma por exemplo: "(...)Uma cerimônia de 1 hora e 15 minutos seria um exagero."

    Missa dominical de 1h15m seria um exagero? Discordo. Costumo ir à Missa dominical às 19.15 que termina às 20.30/20.35h. Posso garantir-lhe que está sempre cheia e que se trata de uma zona com poucas pessoas a habitar lá, ou seja, 99% das pessoas fazem grandes deslocações para ir a essa Missa no meio de uma capital europeia, quando podiam ir a outras Missas menos demorosas e mais acessíveis em termos de estacionamento, etc...

    É errado estipular se a duração de uma Missa é exagero. Pode-se afirmar que foi curta ou longa mas que foi um exagero acho errado, excepto em situações óbvias de excesso como, por exemplo, missa semanal normalíssima a demorar 2horas e mesmo assim, custa-me afirmar exagero de uma Missa. Afirmo apenas que seria exagero, no sentido, em que, por exemplo, uma pessoa que costuma ir diariamente à Missa na igreja X que costuma demorar 30h e num dia, sem aviso prévio do sacerdote, há uma missa igualmente semanal de 2h..."estragava" o planeamento do dia da assembleia.


    A Missa demora o tempo que demorar, ou seja, desde que seja bem celebrada, muito bem, demore o tempo que demorar. Isto porque todos os nossos dias devem ser orientados à Santa Missa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. errado. isso ´falta de respeito aos fieis e desorganização do celebrante..

      Excluir
  2. Prezados,

    Eu concordo com os comentários do post mas acho necessário esclarecer o ponto onde quer se chegar. No meu entender os posts não reclamam da duração da missa mas sim da falta de boa vontade dos párocos em tentar gerar alternativas e principalmente privilegiar o que realmente é importante. Explico.

    Sou da liturgia da missa das 7 da manhã de domingo em minha igreja, a missa corre bem em, no máximo, uma hora. Com música, tudo. O que acaba aumentando este tempo ocasionalmente é a homilia e os avisos. É aí que eu gostaria de chegar.

    Se na mina missa o tempo dos avisos e da homilia ocasionalmente é um exagero, nos horários mais disputados (7 da tarde por exemplo) a coisa foge do controle. São os principais pontos que me tiram do sério:

    - Salmo show.

    O cantor que vai entoar o salmo gasta mais tempo com pirotecnias vocais do que colocando sentido no que é dito. Vira um exibicionismo ridículo e toma muito tempo.

    - Paz de Cristo exagerada.

    O povo quer sair andando e dando beijinho na metade da paróquia.

    - Show a parte da banda

    Um absurdo, guitarras solando, cantores inflamados querendo mostrar sua potência vocal e tudo mais que me tira do sério e toma tempo pra nada.

    - Pai nosso cantado

    Preciso falar mais alguma coisa? Dá vontade de chorar.

    - Avisos

    Como se alguém fosse tomar nota de quase 20 avisos que poderiam simplesmente estar no mural.

    É isso... espero ter contribuído.

    ResponderExcluir
  3. Minha experiência com missas "expressas" é larga.

    Durante meu curso secundário inteiro, assistia à missa ferial numa basílica ao lado da escola, no horário do recreio. O frade carmelita que a celebrava o fazia em 12 minutos, chegava a no máximo 15 quando as leituras eram mais longas ou o leitor se atrapalhava (e tinha uma senhoria que se atrapalhava regularmente).

    Na universidade, a missa do meio-dia durava 30 minutos; 45 se fosse a "missa mensal dos aniversariantes" que aí tinha um par de candangos de violão a tocar.
    Porém, ao menos 2x na semana, eu ajudava meu confessor, um jesuíta, como acólito na missa diária dele, quando ele não tinha obrigação de celebrar na comunidade. Ele o fazia na capela da universidade (antes que construissem a igreja permanente que tem lá). O esquema era assim: olhávamos para os bancos. Se não tivesse ninguém, era rezado o formulário da missa "sine populo" em latim (a de Paulo VI mesmo). Ele seguia assim a menos que aparecesse alguém de sopetão para rezar na capela, aí a gente mudava pra missa "cum populo" em vernáculo até o final ou até ao menos que a(s) pessoa(s) se retirasse(m). Eu diversas vezes cronometrei, a missa sine populo inteira durava 9 minutos e a cum populo demorava 12m30s em média.
    Ainda na universidade, outro padre diocesano amigo meu e confessor ocasional também celebrava a missa privada à tarde em raras ocasiões quando não tinha tido oportunidade de fazê-lo de manhã no hospital onde era capelão, e tinha algum compromisso à noite. Este demorava 15 minutos celebrando em vernáculo.

    Em relação à missa tridentina (que é bem mais longa e tem mais orações), o falecido reverendo padre Hélio Buck era conhecido por celebrar a missa ferial em 30 minutos e a dominical em 45 minutos, perfeitamente cantada e não-atropelada e não-"cuspida".

    Além da cantoria, a outra coisa que alonga demais a missa é a homilia. Tenho um amigo padre claretiano que dizia o seguinte: "até 5 minutos, é Deus quem está falando. De 5 a 15 minutos, sou eu, o padre, quem estou falando. Acima de 15 minutos, é o diabo quem está falando". Sempre achei essa observação muito pertinente, com exceções.

    Por exemplo, eu tenho um padre diocesano conhecido que, na "missa dos jovens" (que já era conhecida por ser demorada e melosa), fazia 1:30h só de homilia (e costumeiramente se alongava além disso, o máximo chegou a ser um total de 4h de missa numa determinada vez). Mas a homilia dele era uma obra de arte e de perfeita didática do início ao fim, catequese pura, explicando cada detalhe, cada contexto cultural e referencial daquele trecho da S. Escritura (se precisasse ele ia do Gênesis ao Apocalipse), e fazendo paralelo com situações quotidianas modernas, usadas como exemplo. A homilia dele era boa (gostosa) de se ouvir, não cansava, e vc ainda ficava querendo e pedindo mais. E era o ponto certo para atingir aqueles jovens que ali estavam, já que complementava e muito a catequese "dos catequistas" (aliás, estes iam à esta missa também para beber na fonte). Hoje em dia, 15 anos depois, o máximo que ele faz de homilia é meia hora (ele aprendeu a condensar, hehehe) mas não menos didático e interessante.

    Resumindo: a menos que a homilia seja muito boa, 1h é mais que suficiente para a missa dominical padrão.

    I rest my case, diriam os promoters gringos.

    ResponderExcluir
  4. Caro totonho paixão e Rafael Cresci,

    Considero que neste post não está em questão se a Missa é celebrada de acordo com as rúbricas liturgicas ou não. Concordo com alguns aspectos que referiram no que toca a ir ao encontro do que a Igreja prevê para a celebração da Santa Missa.

    Penso que estamos a tratar só da questão da duração, independentemente da fidelidade à liturgia. Poderá eventualmente haver um post sobre o que é uma Missa bem celebrada ou mal celebrada mas penso que não é o caso.

    Considerando que o S. Pe. Pio ficava várias horas a elevar Nosso Senhor na consagração, nada são exageros, hehe.

    PS. No seguimento de opiniões ao post, eu comentei no início como anónimo.

    ResponderExcluir
  5. Acho que para a Missa da semana, 30 minutos está de bom tamanho.
    O que acontece em muitas paróquias é que os grupos de música prolongam muito os cantos. Isso faz a demora ser demasiada. ótimo blog.

    ResponderExcluir
  6. Salve Maria,

    Conheci seu Blogger e o achei mto bom

    Para vosso conhecimento:

    http://juliosevero.blogspot.com.br/2012/10/eua-nao-tem-mais-maioria-protestante.html

    Os temas que esse blogueiro aborda é de altíssimo nível, sugiro conhecê-lo, inclusive lendo o seu perfil.

    Att.

    Eduardo - MG

    ResponderExcluir
  7. Belo tema!
    kkkkkkkkkk!

    Aqui na diocese temos missas em algumas cidades que duram mais de 2h e em outras 30m. É uma questão própria de cada comunidade/paróquia na minha opinião: de acordo com a necessidade do povo. Mas temos que ter um tempo razoável para não ficar curta demais, nem massante (com aqueles avisos maiores que a homilia do sacerdote).

    Quando der, visita meu blog (eu não tenho comentários lá, e fico triste =/)

    Abraços,

    Deus te abençoe!

    ResponderExcluir
  8. A questão principal não é a duração, mas a fidelidade à liturgia. Como já foi citado em um comentário, a Missa de são Pio de Pietrelcina levava às vezes 3 horas!!!

    "Quem vai à Missa no domingo...à noite...já está cansado, e talvez fazendo um sacrifício para cumprir o preceito".

    Ora, meus caros! A MISSA É UM SACRIFÍCIO, mas não o da pessoa. É a renovação do SACRIFÍCIO DE CRISTO! Agora vamos comparar: o que é o "sacrifício" de espera de 2 horas de Missa com o Sacrifício que Cristo passou por nós na cruz?

    Termino com a citação de uma mulher conversando com o santo padre Pio (sobre suas dificuldades): "Tá certo, Cristo sofreu por nós, mas foi só durante 3 horas!"
    Resposta do padre Pio: "Mas então você não sabe que Cristo estará sofrendo por nós até o fim do mundo?"
    Fonte: Livro sobre Padre Pio, do padre Gabriele Amorth (estou citando de cabeça, não lembro exatamente as frases e o título do livro).

    Pax

    ResponderExcluir
  9. Na minha opiniao o tempo da missa é afetado principalmente pela homilia e avisos. existe em alguns casos que os cantos liturgicos demoram em demasia por exemplo o cantico de entrada ofertorio e acç de graças a cantar dois versiculos, para mim é demais..Pai Nosso cantado é liturgicamente incorreto. Ha solistas que gostam de se exibir e cantam todos os versiculos do salmo quando 3 deve ser suficiente(aceite pela maioria dos parocos)

    ResponderExcluir
  10. Olá! Entrei no blog porque estou chateada com a igreja.
    Meu filho está fazendo catequese e devemos ir a missa e assinar um caderninho de presença.
    Bom, sou divorciada e eventualmente meus dois filhos ficam com o pai deles no final de semana.
    O pai é atualmente ateu.
    Logo para compensar a missa não ida do fim de semana citado, vou durante a semana, a tardinha.
    Essa missa é relizada em 30-40 minutos. E para minha surpresa ao meu filho levar o caderno para assinatura o padre lhe disse que essa missa não vale.
    Como assim não vale?
    Que missa não vale? É rezada com menos amor? Com menos fé? É rezada pra quê?
    O
    A igreja atualmente me deixa muito triste. Ao ir a missa com meu filho percebo padres rezando as missas sem "paixão", sem " amor", sem "fé".
    Rezam como um rito a ser seguido e finalizado em tantos minutos.
    Não a verdade nas palavras dos sermãos. Não há interesse em conhecer os que frequentam a igreja.
    O que existe é cobrança sem qualquer empatia, compreensão, compaixão ou amor.


    ResponderExcluir
  11. Olá! Entrei no blog porque estou chateada com a igreja.
    Meu filho está fazendo catequese e devemos ir a missa e assinar um caderninho de presença.
    Bom, sou divorciada e eventualmente meus dois filhos ficam com o pai deles no final de semana.
    O pai é atualmente ateu.
    Logo para compensar a missa não ida do fim de semana citado, vou durante a semana, a tardinha.
    Essa missa é relizada em 30-40 minutos. E para minha surpresa ao meu filho levar o caderno para assinatura o padre lhe disse que essa missa não vale.
    Como assim não vale?
    Que missa não vale? É rezada com menos amor? Com menos fé? É rezada pra quê?
    O
    A igreja atualmente me deixa muito triste. Ao ir a missa com meu filho percebo padres rezando as missas sem "paixão", sem " amor", sem "fé".
    Rezam como um rito a ser seguido e finalizado em tantos minutos.
    Não a verdade nas palavras dos sermãos. Não há interesse em conhecer os que frequentam a igreja.
    O que existe é cobrança sem qualquer empatia, compreensão, compaixão ou amor.


    ResponderExcluir
  12. Caramba!! Santa Missa de 12 ou 15 minutos?!?!?!?!
    Mas a pergunta que não quer calar é: Quanto tempo demora uma novela, 1 hora?? (essa não sei porque não assisto); um jogo de futebol, 2 horas contando com o intervalo (45+15+45 e sem desconto); um filme, em torno de 2 horas; reclamo dessa demora??? Acho que já podem saber qual minha opinião agora....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vamos extrapolar: Uma Missa dominical de 1h15 e as semanais de 45 minutos, mesmo eu indo me dedicar a Deus em comunidade todos os dias da semana isso me tomará 5h45, sobrarão 162h15; mas vamos extrapolar aqui também e considerar que somados os deslocamentos me tomará 10h00, ainda assim me sobrarão 158 horas da semana para os demais deveres (trabalho, estudo, família,...) e lazer...

      Excluir